barra-topo

Você foi selecionado!

Você é sortudo. Você está pronto para conquistar o seu primeiro milhão, basta fazer o meu seminário online e, do zero, você se tornará um especialista tão bem-sucedido quanto eu, que já enriqueci centenas de pessoas comuns como você.

Sedutor, não é? Se você ficou excitado para ganhar seu primeiro milhão, fica aqui o aviso: tem boi na linha – o produto é você!

Parabéns! Você é a audiência e o patrocinador de um guru que tem mais seguidores do que cases. Um especialista em contar lindas teorias que somente quem tem muita experiência e força de trabalho sabe tornar realidade.


Seminário online
não é enganação – é uma forma inteligentíssima de disseminar conhecimento. É coisa séria.

Marketing não uma forma bonita de falar mentiras – é a ciência que dá regras aos negócios baseados em troca de valores. É coisa séria.

Gurus não são enganadores – são experientes ou sábios do mercado, capazes de inspirar e ensinar pessoas que aspiram melhorar. São pessoas sérias.

Vender a esperança de ser um profissional completo a quem não tem vivência ou experiência para isso, baseando essa transformação em mínimo esforço de um miserável esperançoso, é pura enganação. E quem o faz é um falso guru.

16395867_1255394091221705_379727532_nToda vez que a sua ambição supera a lógica e o bom senso, esses gaviões prosperam e ganham legiões de seguidores. Esses mesmos oportunistas estão tentando transformar o poderoso marketing digital no novo golpe do bilhete premiado. E se ainda há quem caia no antigo, quem dirá no novo, que é disfarçado de um conhecimento genuíno dissociado do necessário suor e da experiência profissional.

Pronto, falei! Desabafei e expressei o que estava me indignando há muito tempo e atrapalhando o trabalho sério que venho realizando. Mas desabafar não é necessariamente útil para você, que leu este textão até aqui. Para ser útil, chamei alguns amigos que, por sua maturidade, já entenderam as ilusões criadas pelos falsos gurus, e encerro este artigo com as dicas deles, exatamente como muitos dos gurus fariam: listando as 15 dicas de ouro para evitar ser iludido.

  1. Se a esmola é grande, desconfie – ofertas exageradas costumam ser difíceis de serem cumpridas. Mesmo baseada em conceitos e informações corretas, a promessa de uma jornada fácil e sem esforço é irreal e a frustração é certa.
  2. Procure conhecer os casos de fracasso – o fato de o pretenso guru apresentar pessoas que obtiveram resultados positivos, não significa que todos os que trilharem o mesmo caminho também os obterão.
  3. Desconfie dos depoimentos dados por quem está vendendo o produto para você – será que quer compartilhar esse produto tão maravilhoso ou está apenas garantindo sua gorda comissão?
  4. faceAnalise o currículo e os resultados de quem está vendendo – não se deixe levar pela história comovente que ele vai contar – essa é a estratégia chamada “jornada do herói“, cujo objetivo é estabelecer uma conexão emocional que reduz sua capacidade de decisão racional.
  5. Pense o que é um “guru” dos negócios para você? – Questione, como um “guru” com tanto “sucesso” não aparece nas mídias de massa? Pelo discurso deles, não deveria no mínimo haver um livro dele ao lado do Kotler nas prateleiras das livrarias? E mais, perceba a estreita relação entre a auto ajuda e o que o “guru” está falando. Será que todas pessoas que compraram livros onde o título prometia chegar ao primeiro milhão conseguiram realmente? Será que ao menos uma pessoa que leu um livro destes realizou prometido? Este pode parecer um pensamento conservador, mas questione se as informações contadas na jornada do “guru” são importante para você ou meramente para adicionar emoção à sua decisão.
  6. Perceba que o discurso do pregador é sempre muito inconclusivo – O “guru” fala, fala, fala, mas não diz quase nada além de te deixar com “gostinho de quero mais” (como acontece nas “cenas do próximo capítulo em novelas), onde no próximo vídeo ele vai revelar o “grande segredo” do primeiro milhão. “Poxa, como ele é bonzinho, não!?” Aqui deixo uma frase do Millôr Fernandes: “Desconfio de todo idealista que lucra com seu ideal.”
  7. Identifique os gatilhos mentais – esta é uma poderosa técnica de convencimento. Se você tem interesse em entender o que estes falsos “gurus” fazem com você, é importante ler: As armas da persuasão – Como influenciar e não se deixar influenciar – Cialdini, Robert B. Após a leitura, perceba que se você entrar neste negócio, você estará explorando (no sentido negativo da palavra) as fraquezas e os medos das pessoas. Você está disposto a agir conforme esta cartilha? Se sim, você não tem o direito de manifestar opinião contra a maioria dos discursos políticos brasileiros e corrupção instaurada no país.
  8. Certifique-se de que você sabe exatamente o que quer antes de dar ouvidos à oferta de serviços – se alguém lhe oferece algo que você não estava buscando, não compre até que você tenha absoluta certeza de que aquilo resolve problemas claros de seu negócio, com resultados mensuráveis.
  9. Verifique se o pretenso guru está considerando as implicações éticas (alinhamento com as definições estratégicas de seu negócio – identidade, missão, visão de futuro, princípios, valores e crenças), organizacionais (modelo de negócio, estrutura societária, gerencial e orçamentária)  e mercadológicas (conjuntura econômica, segmentação de clientes, tendências tecnológicas e demográficas, política regulatória) das decisões que lhe está recomendando tomar – não permita que soluções prontas e genéricas sejam aplicadas a seu negócio, o lhe causará mais problemas em médio e longo prazo do que soluções em curto prazo.
  10. Fuja de títulos “Resultados XX em apenas NN dias” – Principalmente quando o assunto é a aquisição de seguidores e clientes nas redes sociais, não existe mágica. Relacionamento se constrói com tempo, dedicação, consistência de conteúdo e reciprocidade. Boa parte desses gurus escolhem um determinado nicho (Noivas, por exemplo), e “ensinam” o segredo de como eles conseguiram 50 mil noivas seguindo o seu perfil no Instagram em apenas 10 dias. Eles cobram, por exemplo, R$ 29,90 (ou muito mais) para você baixar o e-book que vai ensinar como conseguir isso, e o e-book vai direcioná-lo para que adquira uma ferramenta por outros R$ 29,90 mensais.Essas ferramentas automatizam todo o processo de publicação, curtidas, seleção de hashtags e até comentários automatizados em perfis que usam as mesmas tags. Pense: Se você está automatizando, pode ter certeza que muitos também estão, e no fim das contas cada perfil automatizado acaba seguindo e sendo seguido por milhares de outros perfis automatizados.O resultado? Nenhum, claro! Você perdeu seu tempo e pelo menos R$ 59,80. Agora imagine que todos os milhares de profissionais do mercado de casamentos estejam fazendo a mesma coisa e pagando os mesmos valores para esses falsários. Sim, eles ficam milionários do dia para a noite, apenas aplicando esse golpe.É claro que existe uma série de ferramentas sensacionais que automatizam várias etapas do Marketing Digital e que podem ajudar muito na obtenção de resultados, mas essas eles não te mostram como funcionam. Aliás, provavelmente eles não sabem como fazê-las funcionar. Na prática, para pilotar um Boeing 777 é preciso anos de dedicação e muito estudo. O problema é que esses gurus vendem o sonho de você chegar ao Japão de patinetes, em 5 dias.
  11. Fuja das Fórmulas Mágicas – Não existe mágica. Cada caso é sempre único, invariavelmente. Os falsos gurus prometem empacotar dicas milagrosas que vão deixar você rico em apenas 5 passos, sempre usando sua própria história como exemplo ou de seus correligionários, pagos para ajudar a fantasiar os fatos. Mesmo em casos reais de grandes Agências de Marketing, aplicar o mesmo projeto em dois clientes diferentes, do mesmo setor, simultaneamente, gerará resultados diferentes, podendo um ser super positivo e o outro gerar prejuízo. São sempre muitos fatores envolvidos e é impossível prever resultados. Desconfie SEMPRE que alguém disser que vai te deixar rico com alguma fórmula mágica, que ele compilou depois de ter errado, apanhado e aprendido como fazer certo, ou que já fez e funcionou.
  12. Eles NÃO confiam em você – Os falsos gurus montam grandes congressos cobrando altos valores para você ter a chance de participar, e ainda dizem que apenas pessoas selecionadas e com alto potencial de sucesso terão essa chance (olha os gatilhos mentais). Eles fazem você acreditar que realmente te selecionaram, para que possam te cobrar valores absurdos, afinal, você tem potencial e vai pagar, feliz e esperançoso. Em alguns casos, eles chegam a cobrar cifras astronômicas para que você passe um fim de semana num hotel paradisíaco, cercado de outros grandes empreendedores, fazendo muito networking (com outros desavisados). Dizem que você foi selecionado para ter seu projeto avaliado e utilizado como caso de estudo para alavancar o seu negócio.Eles começam elencando tudo o que supostamente estão te oferecendo, que às vezes chega a valer mais de R$ 100 mil, mas que por seu negócio ter muito potencial, eles te permitirão participar do seu “Mastermind” pela bagatela de R$ 50 mil… Mas como eles realmente confiam muito em você e na sua capacidade de ficar milionário, você só precisará pagar R$ 25 mil à vista e os outros R$ 25 mil você só paga depois de faturar o seu primeiro milhão. Veja como esses gurus são bonzinhos e confiam em você. Ou você acha que eles só estão interessados nos seus R$ 25 mil? O pior é que eles acabam iludindo uma multidão de recém desempregados, que pegam suas rescisões e aplicam integralmente nesses golpes, desestruturando completamente famílias que já estão passando por dificuldades.Sim, você vai passar o fim de semana num hotel bacana com esses caras discutindo o seu negócio, mas no final do evento eles fazem uma lavagem cerebral devolvendo para você a responsabilidade do seu resultado. Dizem que só depende de você, do seu esforço e da sua dedicação ter de volta todo esse investimento e muito mais. Talvez esta seja a única verdade, mas você não precisaria pagar R$ 25 mil para saber disso, certo!? Abra o olho!
  13. Cuidado com o “Faça você mesmo” – Se o Marketing, digital ou tradicional, fosse uma ciência assim tão simples, não seria ensinado nas maiores universidades do mundo com dezenas de especializações distintas para cada área. E ainda se considerarmos as mudanças e atualizações quase diárias em todas as plataformas, dificilmente alguém terá conhecimento suficiente para mudar suas estratégias conforme as regras do mercado mudam. Ahhh! Está aqui o segredo: Quando você conhece profundamente um assunto, suas bases teóricas, regras gerais e especificidades, você está apto a adaptar seu plano de Marketing conforme as mudanças do mercado, e isso só é possível com anos de muito estudo e experiência, talvez algumas faculdades, uma ou mais pós graduações, MBA e vários outros cursos de extensão. Aí… bem… Você já mudou de ramo, deixou o seu negócio de lado e já está vivendo como profissional de Marketing. Em resumo, é muito difícil executar as suas atividades profissionais e ainda fazer o seu próprio Marketing bem feito. Ou você é goleiro ou é atacante.
  14. Resumindo, qual é então a função do Marketing? Marketing tem como objetivo aumentar a percepção de valor de um produto ou serviço, diante dos consumidores. Ao reconhecer o valor, que é algo intangível relacionado à emoção ou valores simbólicos, o consumidor aceita pagar mais. Quando a marca consegue esse diferencial, vende melhor.E é o Marketing que garante esse destaque entre os concorrentes.A sua aplicação pode ser de variadas formas, estratégias e formatos, desde o tradicional boca a boca às ferramentas mais modernas da era digital, que envolvem muitos dados.Com esses dados alcançados pelas ferramentas de Marketing é possível criar novos produtos de acordo com as preferências do consumidor, verificar qual o melhor mix de produtos para o perfil do público da marca e basear todas as ações, pensando sempre, em atender o cliente da melhor forma.Mesmo um pequeno varejista que não tenha recursos para investir em tecnologia e ferramentas, pode adotar atitudes simples que podem impulsionar as vendas. Você conversa com o seu cliente? Pergunte sobre as suas preferências e anote-as. Sempre que receber uma novidade que combine com o perfil daquele cliente, envie uma mensagem ou ligue.Mostre que você está atento para sempre atender as suas necessidades. O que acho muito importante de destacar é que o marketing deve representar o que o seu cliente encontra no ponto de venda ou na loja virtual. Se você faz um marketing prometendo mil coisas que não são possíveis de entregar, isso é picaretagem e este artigo tem como funçao alertar sobre uma prática que, infelizmente, tem sido muito usada no mercado:  inflar o marketing em cima de características fracas ou inexistentes no produto e vender o que não existe. Essas pessoas estão vendendo apenas promessas, rótulos e, não, produtos ou serviços.
  15. Mas como eu ganho dinheiro então?  Que não existe dinheiro fácil todos sabemos, você só se engana se quiser, Só existe uma maneira na minha opinião de ganhar dinheiro, e acredite não é de um dia para o outro. Resolva o Problema das pessoas! Não prometa resolver, Resolva. O resultado de um trabalho focado no problemas das pessoas é incrível.  O que esses falsos Gurus fazem é prometer resolver seu problema que geralmente está relacionado à falta de dinheiro então resumindo sem mais delongas: ”A gente só ganha dinheiro resolvendo (de verdade) o problema dos outros”.

Por fim, reflitamos, todas as novas profissões passaram por esse estágio de baixa maturidade em que a leviandade das promessas comprometem a entrega real, então se você é um profissional e esta lendo este artigo, reflita sobre as suas atitudes e elimine aquelas mais apelativas que não se sustentam dentro dos parâmetros da realidade executável e defenda um mercado mais honesto e sustentável.

Se você é um cliente de marketing digital, utilize bem as dicas dos autores deste artigo e tente não acreditar nos extremos, pois geralmente nos extremos é que moram as promessas milagrosas insustentáveis.

Autoria
Cristiano Chaussard

Pós-graduado em Tecnologia pela USP e Marketing Estratégico pela ESPM
MBA em Gestão do Conhecimento e Inovação pela USP. Especialista em e-commerce para o atacado, empresário, proprietário da Flexy Negócios Digitais, plataforma de comércio eletrônico.

Presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico em Santa Catarina e Diretor de Inovação da ADVB/SC. Leciona Marketing e Comércio Online na Pós-Graduação da Estácio de Sá, UNIDAVi, INPG, UNISUL e FURB.

 

Co-Autores (Dicas elaboradas)

Alberto Costa – Consultor Empresarial

Anderson de Andrade – Presidente da ABRADi – Associação Brasileira dos Agentes Digitais

Fred Rocha – Especialista em Varejo e Consumo

Olímpio Araújo Júnior – Professor de Gestão em Marketing

Rafael Colombo Dias – Presidente da ASBM – Associação Brasileira de Marketplaces

Stivy Malty – Publicitário